Farroupilha, RS,
Clique aqui
   Notícias  
 
23/05/2008 - Especial N. S. de Caravaggio
Ex-votos ganham capela no Santuário
São mais de 300 mil quadros e testemunhos de fé que estão sendo revitalizados por uma restauradora e expostos à visitação em espaço próprio

A antiga Capela de Caravagio, construída em 1890, sempre foi o local onde eram deixados os ex-votos. A partir deste ano os romeiros e visitantes do Santuário terão uma surpresa ao entrarem na velha igrejinha: não encontrarão as lembranças e testemunhos de uma graça alcançada. Dentro de um projeto de restauração da capela e de uma higienização e revitalização destes objetos, os ex-votos estão ganhando um novo e amplo espaço no Santuário.
Estas pequenas lembranças são impressionantes manifestações de fé de gente simples, homens e mulheres, que há muitas décadas deixam mensagens de agradecimento. Uma mãe que pediu pela vida de seu filho, desenganados às portas da morte, paralíticos que – juram - voltaram a andar por intercessão da Santa, sobreviventes de acidentes pavorosos, deprimidos ungidos pelo amor à vida, homens que da noite para o dia encontraram a fortuna, desempregados que conseguiram emprego, supostos possessos ou padecentes de moléstias nervosas – cada devoto traz consigo uma história peculiar cujo fundo é, sempre, o amor à figura de Maria Imaculada. Muletas, mechas de cabelos, diplomas, rosários, andadores, sapatos ortopédicos, botinas, cruzes de madeira, toucas, chapéus, bizarras peças metálicas que sustentavam ossos e vértebras decoravam este cenário na antiga capela. Visitar este local, com seus bancos de madeira gasta, suas belas imagens sacras, para orar, refletir e pedir graças é sempre um ritual obrigatório para quem segue para Caravaggio. A visita é feita, só que sem os ex-votos espalhados pelas paredes e cantos. Todo o material foi recolhido para uma triagem e higienização, e ganhando um novo espaço onde poderão ser apreciados com maior conforto e comodidade.
Para realizar este trabalho é preciso muito silencio, paciência e profissionalismo. São atributos da restauradora Marinês Gallon, que é terapeuta formada pela Universidade de São Paulo, mas que já trabalha com restauração há 30 anos. Ela é natural de Farroupilha e estudou e residiu em São Paulo por muitos anos. Desenvolvendo seu trabalho na região, já restaurou inúmeras capelas pelo interior. Recentemente fez a restauração da Capela do Campus 8 da UCS, em Caxias do Sul, trabalho que durou 18 meses.
Marinês foi contratada pelo Santuário de Caravagio para desenvolver este projeto de restauração da antiga Capela, principalmente sua Via Sacra. Mas, antes disso, era preciso transferir os ex-votos para outro local. Segundo ela, é um trabalho longo, que ainda vai levar mais algum tempo para ser concluído. São mais de 300 mil objetos (quadros e fotos), que precisam ser higienizados e revitalizados. É material muito antigo, que precisa de um tratamento especial no manuseio e na aplicação de produtos químicos. Cada um deles, após tratado e revitalizado, é afixado nas paredes da capela, que antes era utilizada para as “confissões”. Desta forma, as paredes da capela estão tomadas por uma infinidade de quadros e lembranças. Tão interessante quanto contemplar tais objetos e ler algumas de suas histórias, é conferir datas e procedências: década de 30, 40, 50, 60 e assim por diante, até anos 80 e 90, quando a devoção se tornou ainda mais grandiosa. Cidades da região colonial italiana – Bento Gonçalves, Nova Prata, Antonio Prado, Flores da Cunha, ou grandes centros como Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, ou ainda lugarejos tão desconhecidos e distantes quanto o interior do Acre ou o sertão de Mato Grosso. Segundo Marinês, dos objetos revitalizados até agora, o que apresentou data mais antiga é um quadro de 1937. “Talvez existam outros mais antigos, mas até agora não conseguimos identificar tecnicamente”, menciona a restauradora.
Praticamente toda a parede da capela foi tomada pelos quadros, trabalho que já pode ser apreciado nesta romaria. O restante do material, como fotos avulsas e demais quadros, será examinado após as festividades. Não havendo mais espaço nas paredes, serão erguidos painéis no centro da sala, formando corredores, onde estarão expostos os ex-votos. O local terá também um espaço adequado, para que desta forma os devotos possam deixar seus objetos, em agradecimento por uma graça alcançada.
Para poder executar este trabalho, Marinês conta com a participação de duas colaboradoras, as estagiárias Andréia Molon e Paula Cavali. Elas se interessaram pelo trabalho e assim como a mestre Marinês, são pacientes e tranqüilas no manuseio e execução das tarefas. Sem a ajuda delas, com certeza Marinês não poderia ter realizado grande parte deste trabalho antes desta romaria.
Depois que todos os objetos forem revitalizados e afixados em seus lugares na capela, Marinês deverá iniciar outra tarefa de grande importância para o Santuário de Caravaggio. O trabalho será dentro da antiga Capela, começando pela restauração da Via Sacra. Será um restauro minucioso, peça por peça, e que deverá tomar um bom tempo e paciência da restauradora. Mas, no final, assim como o trabalho realizado com os ex-votos, o esforço será recompensador e admirado pelos milhares de romeiros que visitam o Santuário.


© 1997-2005 - Editora JF Jornais e Guias - Todos os direitos reservados