Geral

Pioneirismo aniversariante

18 de Novembro de 2016

A Rádio Miriam completa seis décadas difundindo a fé e a devoção a Nossa Senhora do Caravaggio. Na programação, muita notícia, esporte e entretenimento atraem ouvintes para a sintonia 1160 AM


 

Se fosse uma pessoa, ela seria uma senhora sexagenária, trazendo consigo a sabedoria das experiências vividas, nas quais figuram vitórias e alguns desafios ainda por vencer. A maturidade é repleta de aprendizado e ela sabe disso, afinal nasceu em 21 de novembro de 1956, com uma missão muito clara de vida: transmitir a palavra de Deus, divulgar a devoção à Nossa Senhora do Caravaggio, entreter a comunidade pela informação e pela educação. Cumpre seu papel até hoje. Estamos falando da Rádio Miriam.
“Comemorar os 60 anos da Rádio Miriam é momento de uma profunda reflexão e agradecimento. Solidificamos a presença da emissora na comunidade farroupilhense e regional, devido a sua importância na divulgação à devoção de Nossa Senhora de Caravaggio e na informação da notícia fortalecida na verdade”, diz o superintendente da rádio, desde 1989, Padre Alcindo Domingos Trubian.
Aos 79 anos, disposto fisicamente pelo hábito de uma alimentação leve e das caminhadas que realiza, padre Alcindo não esconde a expectativa de conseguir a migração da rádio para a Frequência Modulada – FM. “Encaminhamos o pedido em 2009 e acreditamos que no máximo em 2018 venha a permissão, o que vai eliminar os ruídos que ainda enfrentamos na Amplitude Modulada”, explica.

Ontem e hoje
Para chegar até aqui, um longo caminho tem sido percorrido pela Rádio Miriam (nome hebraico, que foi traduzido para o latim como Maria). Caminho que nasceu dos ideais de Dom Benedito Zorzi, Bispo de Caxias do Sul, e do Padre Teodoro Portolan. Mas, segundo consta, a constituição oficial da rádio deu-se a partir da iniciativa de Dom Benedito, Padre Angelo Mugnol e Padre João Gollo.
Antes a programação era constituída apenas de missas. Um ano depois começou o programa “A Voz do Santuário” e a reza do terço. Vale ressaltar que no Brasil a igreja sempre utilizou a rádio como instrumento de difusão da fé, dez anos depois do surgimento da primeira igreja católica no Vaticano.
Hoje, o grande número de ouvintes da rádio é explicado pelo padre Alcindo. “Os ouvintes têm seus anseios atendidos devido ao perfil da emissora. Que anseios são estes? A devoção por Nossa Senhora, a fé propagada pelas ondas do rádio, as notícias locais e do mundo, a peregrinação, a rotina do santuário, o esporte e a música que fornecem entretenimentos sadios. Estes são alguns dos elementos que justificam a comemoração dos 60 anos da rádio”.

Marcos importantes 
Após cinco anos de existência, a rádio inaugurou um posto de transmissão em Farroupilha, para atender a população. Em 1969, o estúdio, nascido em Caravaggio, foi transferido para a cidade e em 1999, devido à necessidade de informatização da emissora, foram construídos os estúdios no santuário.
Por um tempo, conforme consta no histórico, a Rádio Miriam passou a ser administrada por uma empresa chamada Maggiplan, liderada por Avelino Maggioni e Sezínio Portolan. Alguns anos antes do Padre Alcindo ser nomeado pela Diocese como superintendente.
Outro marco foi o programa que durou três décadas, apresentado pelo Padre Oscar Bertholdo, que encerrava suas falas diárias desta forma: “Queiram-se bem! A mim também, nada lhes custa”.
Em 2004 a potência da rádio passou de cinco para nove kwatts durante o dia e de 500 watts para um kwatt à noite. A antena de 58 metros foi substituída por uma nova, com 129 metros. E pensar que no início, com apenas 250 watts a rádio cumpria seus objetivos.
O aperfeiçoamento é constante na trajetória da Rádio Miriam e quem responde por ela está sempre em sintonia com isso. “Temos alguns desafios pela frente e confesso que me sinto um abençoado por Deus e por Nossa Senhora do Caravaggio, de quem sou devoto desde criança porque minha família participava das romarias e eu estava sempre junto”, afirma o padre.
Esbanjando disposição, padre Alcindo apresenta o programa matinal A Benção do Dia, de segunda a sábado, e ainda cumpre uma agenda repleta de visitas aos clientes e anunciantes da rádio para a entrega de um troféu carinhosamente elaborado para marcar os 60 anos da emissora que é praticamente a sua casa.
A fé cristã, fundamental para a grande maioria das pessoas, continua se fortalecendo e sendo propagada pelas ondas da Rádio Miriam, 1160 AM. O sonho de Dom Benedito Zorzi, falecido em 1988, realiza-se todos os dias pelo trabalho dos profissionais que compõem a rádio aniversariante. 


Veja mais imagens>>